domingo, 1 de julho de 2012

nessa casa

Nessa casa
o chão
está forrado
de garrafas
vazias
e maços
de cigarros
fedidos,
que servem
de cinzeiros.
Nessa casa
o chão
não passa
de um chão
como em
outras
casas.
E no teto
o forro branco
a tevê
no canto
que nunca liga
a janela
do quarto
que nunca trava
a cama
no canto
que nunca esfria
o sofá
que se
oferece
como companhia.
Nessa casa
metade
das coisas
não são
iluminadas
ha um relógio
na parede
que sempre
aponta
meia-noite,
'seja mais
otimista, Téo,
pense que é
meio-dia
que ele aponta'
Nessa casa
metade das
coisas
sou eu
e a outra metade
sou eu
tambem.
Nessa casa
ha tempos
não
entrava
alguem
pra arruma-la.
Prazer.

Um comentário:

L! Palasadany disse...

"roubaram a minha imundície"

Desse, eu gostei. E muito!