quarta-feira, 18 de abril de 2012

Mentira e Bach.

E na caixa de correios,
uma carta.
Algo diz: fomos uma mentira.
E você finge que acredita.
Alguem que cre
que sua vida foi uma mentira
não te procuraria pra dizer:
você foi uma mentira.
E você rasga a carta.
Entra na sua casa,
abre uma cerveja,
liga pra outra mulher,
diz que sente falta do sexo
e desliga.
E liga sua tevê,
não há nada.
Liga seu rádio,
Bach não interessa,
e termina sua cerveja,
dorme e não quer acordar mais,
mas sempre acorda.

Um comentário:

Mumu Silva disse...

Realmente, muitas vezes você não quer acordar mais por você não saber quando e como o amor, que não era amor, te dominou e te fragilizou tanto.

Nem o sexo pelo sexo ajuda, nem o alcool ou os amigos... e se nem a música ajuda, dormir é o que resta, definitivamente.

Lindo isso bonitão, esse poema rasga a alma!

Mumu Silva
www.obenedito.com