quarta-feira, 13 de julho de 2011

bolas de gude, amores platônicos e mulheres.

Primeiro veio o conhecimento, às vezes, na minha infância, a busca pela alquimia se resumia a muito pouco. E muito pouco era quase tudo que eu precisava. Você não precisa de muita coisa pra ser sábio, basta saber, antes dos outros, o que eles querem. E o fato de eu não ser muito bom no convívio social fez com que eu observasse muito, aprendendo muito, e não perdendo tempo em falar de tudo que não tivesse sentido, na sua infância, nada faz sentido, nada alem de quantas bolinhas tens no teu pote ou quantos amores platônicos você coleciona.
É preciso um pouco de maturidade e absorção do divino pra lidar com as criaturas que você emborca. Mulheres de ponta-cabeça; era tudo isso que tinha no meu paladar adolescente, todas elas abaixo da minha cintura, desnivelando o poder democrático que elas buscavam.
No amor, nada acontecia, a falta do mesmo convívio social me fazia quieto demais, inseguro demais, as pessoas sempre me assustavam, as pessoas eram, desde sempre, o bicho que eu mais temia. Ver os amiguinhos pra cima e pra baixo com as meninas mais bonitas do colégio, tambem me causava repulsa. Inveja, talvez. Inveja não, ciúmes. Desde o começo eu sempre quis que todas as mulheres fossem minhas.
Lidou com as mulheres desde a minha infância. eu precisava despistar minha mãe e minha irmã pra sair pra rua em busca de pipas, bolas de gude e futebol. Não correria atrás de nada disso, se eu soubesse que as amigas da minha irmã eram as mais gostosas diversões entre o céu e a terra. Mas eu era muito jovem, talvez eu fosse muito jovem mesmo pra suportar as mulheres. Hoje continuo isolado, com ciumes de alguns caras, e ainda mais jovem pra suportar alguem. Inclua-se nisso. Bolas de gude, amores platônicos e mulheres, não se suporta isso por muito tempo!

3 comentários:

michelylooz disse...

hahahaha é. não se suporta por muito tempo meesmo. e burrice heim, deveria ter aproveitado as amiguinhas da sua irmã. =P Belo texto, sempre gosto deles.

Shimada Coelho disse...

Amadorei este espaço!Tudo o que os textos de Téo precisavam era um cantinho exclusivo!
Espero que ele continue nos brindando com essas altas viagens!O mar de inspiração dele é maravilhoso!

Moreninha disse...

@.@

Incrivel, como sempre.

(incrivel tbm, eu estar me atrasando para o trabalho por conta dos seus textos que deixei acumular sem lê-los. rs)