quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Não sou bom em poemas! [232588471]

Lembraria dela durante o dia e diria: Você é linda.
Aquilo me surpreenderia porque não era pra todas, mas pra uma.




Como uma caixa d'água estava com
a bóia quebrada e em mim transbordava o que viria
dela.

Mas era uma discípula de Anaïs
Nin e me punha a teus pés.
Seus óculos me excitava, mas
sua boca, sua boca era tudo
que fazia minha idéia de - Não
me rendo à beleza- cair por terra.

Era uma mulher, tinha nome,
pouca idade, muitos sintomas,
me conquistava mesmo quieta
e a cada vez que abria a boca era
pra excitar meu coração pela primeira ou milésima vez.





Mas estava lá. - Sem o Téo.



Téo.

4 comentários:

Éter Na Mente disse...

Relendo o poema lembrei sua frase sobre amor e pintos hehehe. Passa a régua.

Escrever é abrir a alma e revelar-se.
Poema é apenas uma forma “bonitinha” de fazer isso.
Você brinca com as palavras de forma magistral.
Seja em poemas ou contos é sempre bom acompanhar suas idéias.
Aprendo muito lendo seu blog.

Abraços cara.

Angélica Maria disse...

Mas que você é bom, é... É bom, é Téo, é proprietário de importantes órgãos -rsrs-, coração.
Fique bem!

Moreninha disse...

Eu fico imaginando se você fosse bom... rss
Amei!
Você é um ser humano lindo, simplesmente encantador a cada sentimento transformado em palavras.

Anônimo disse...

Pra mim vc sempre sera!

eu amei amei demais em especial este... me senti por instante ali presente...
ha se soubesse como hoje me sinto...

beijos te cuida..
lhe dou todo meu carinho!

Borboleta estranha