quarta-feira, 31 de março de 2010

Poema Chulo

E há ainda fio de cabelo no travesseiro,
quando puxei à noite, quando fazíamos amor.
Há um pouco de você no ar,
eu te respiro como fosse vital.
Há um city and colour no play,
há um beijo no canto da boca.
Não é que eu te ame, sabe?
é difícil dar significado a tudo,
é difícil conseguir.
Te levei em casa,
fomos ao bar.
você me disse: eu te amo.
Eu sorri.
você me cortou ao meio,
metafísica, sou o mesmo,
dois dois lados,
dividido, apaixonado.
Dá-me a impressão de gozo,
a cada toque nos teus lábios.
Conhaque, cigarros, gemidos
espalhados pelo chão.
Agora faz sentido,
a bagunça da casa
reflete a bagunça do coração!

7 comentários:

Lucy disse...

...agora faz sentindo, a bagunça da casa reflete a bagunça do coração...

tenho vontade de comentar "n" coisas
mas vou ficar com elas todas dentro de mim é assim q te observo, e torço por ti sempre de longe..te adoro meu doce poeta e de chulo seu texto num tem nada viu..bjos

Jana. disse...

Carboidratos são sempre bons pra recuperar o estômago.
ta favoritado.

Janaina Cristalina Prolixina. disse...

Você tem um talento maravilhoso meu amor! Eu boto muita fé em você, já te disse isso e repito :)!
Te amo :*

Débora disse...

Entre as coisas mais belas que ja li encontram-se duas de sua autoria:

"... nossa vida está próxima de um conto, um belo conto, sem fadas ou amores dissimulados. Nossa vida é nosso conto secreto, sem blefe e sem sorte pro azar!"
__________________

"...agora faz sentindo, a bagunça da casa reflete a bagunça do coração..."

____________________________

Atrás da garota que só quer se divertir existe uma Débora que se emociona com suas belas palavras. Não sei definir se a emoção é por achar bonito ou por lamentação, por não ser a fonte de inspiração do poeta.

Seja como for, tu é incrivelmente bom no que faz, Téo.

A você toda sorte e todo amor do mundo.

"so posso lhe dizer
chapeuzinho agora traz
um lobo na coleira que
nao janta nunca mais
lobo bobo..."

(hehe... Boa sorte)

-Não aceite meu comentário, ele é só pra VOCÊ saber-

Aline Patrícia disse...

É poeta, é menino, é um gênio do tipo não passa imune pela vida e, assim sendo, eu
também não poderia passar por ele imune. Eu o quis, eu o amo, pelo gênio que é, pela sua arte e sua total falta de pudores haha

Parece que sua hora chegou, meu bem - o meu livro eu quero autografado :)

"Não esquecer que por enquanto é tempo de morangos."

Beijo

Freak Butterfly disse...

Gostei principalmente do fim!

Marianna disse...

mentiiiira que VOCÊ escreveu isso! *-*

a verificação de palavras é "carnes", hahhaa